ÁREA DO ASSOCIADO

Faça seu login para ter acesso completo a sua conta.

Dúvidas: (92) 3651.7798 | 3308.9313 . contato@simeam.org

Notícias

DENÚNCIA: FALTA MATERIAL ESSENCIAL NA UTI DO 28 DE AGOSTO

Sexta-Feira, 05 de julho de 2019

Materiais hospitalares essenciais na Unidade de Terapia Intensiva estão faltando no Hospital 28 de Agosto, de acordo com o deputado estadual Dermilson Chagas (PP) que visitou o estabelecimento ambulatorial na última quarta-feira (03) e apresentou a relação em tribuna na manhã desta quinta-feira (04). O parlamentar ressalta que até o final do mês de junho deste ano, o governo do Amazonas já recebeu mais de R$ 440 milhões de recursos do FTI que está à disposição para ser utilizado na saúde.

De acordo com a relação disponibilizada pela diretoria do 28 de Agosto são: avental descartável, seringas descartáveis de 1ml à 20ml, luva de procedimento tamanho P e M, equipo macrogotas, fralda descartável, fita medidora de glicemia capilar (fita de dextro), sonda nasoenteral nº 12, sonda nasogástrica longa nº 16 e 20, sonda de folley nº 16, tubo ototraqueal nº 8,5, cânula de traquesotomia nº 7,5, clorexidina alcoólica à 0,5%, clorexidina degermante à 2%, coletor de urina e máscara.

Além disso, Dermilson informou também que existem aparelho de ar condicionado no quinto andar do hospital que estão há quatro meses com defeito. “É uma vergonha isso, ouvimos aqui que o Governo diz que está tudo perfeito, vejo os deputados da base dizerem que não está faltando nada. Quando chega lá, a realidade é outra, pacientes sem medicamentos, médicos sem equipamentos essenciais para realizar o trabalho de salvar vidas”, criticou.

O deputado ainda diz que durante a conversa que teve com a diretoria do hospital, foi relato que foi feito um pedido para Central de Medicamentos do Amazonas (Cema) enviar 20 mil aventais. Foram enviados apenas 20 aventais. “Os R$ 300 mil que o hospital recebe todos os meses para manutenção, estão para comprar os medicamentos que deveriam ser entregues pela Cema. Aí eu questiono, cadê os R$ 440 milhões do FTI para ser utilizado na saúde? Por que o governo do Amazonas não está dando prioridades para saúde que está em calamidade? Pessoas estão morrendo pela falta de medicamentos e alguém terá que se responsabilizar por isso”, afirmou.


Com informações da assessoria do parlamentar.

 

Deixe seu comentário