ÁREA DO ASSOCIADO

Faça seu login para ter acesso completo a sua conta.

Dúvidas: (92) 3651.7798 | 3308.9313 . contato@simeam.org

Notícias

Segunda-Feira, 11 de julho de 2022

O ‘BOCA NO TROMBONE’, canal de denúncias do Sindicato dos Médicos aponta uma situação alarmante nas maternidades da rede estadual, em Manaus. Na Maternidade Ana Braga, designada como referência no atendimento de covid-19, não prepararam estrutura de corpo clínico da especialidade, informa a denúncia.

Na unidade, o mesmo obstetra que está em atendimento de gestantes sem suspeita ou sintomas de covid, também atende gestantes com diagnóstico confirmado da doença, gerando um atendimento exaustivo para o profissional, além de longa espera para as pacientes, visto que o obstetra se desloca até o setor covid e retorna ao setor NÃO COVID, gerando complicações para o profissional, que muitas vezes é do grupo de risco e não deveria atender, diz trecho da denúncia.

De acordo com as informações, a Maternidade Ana Braga tem médico clínico e equipe de enfermagem designado especificamente para atendimento do setor COVID, porém NÃO TEM EQUIPE DE OBSTETRAS PARA ISSO, visto que é uma maternidade e precisa desse atendimento especializado. “Já temos vários profissionais doentes novamente”.

No Instituto da Mulher Dona Lindu, a falta de fluxo adequado às normas sanitárias faz com que os profissionais compartilhem o mesmo ambiente. “O médico obstetra que atende no setor covid retorna e fica no mesmo setor e conforto com os que não deveriam atender covid, o que está gerando contaminação e afastamento de obstetras, com desfalque de equipe”, informa.

Em tom de pedido de ajuda, a denúncia encaminhada ao SIMEAM, diz “como sempre, a Secretaria de Saúde nos expõe a situações como essa e já temos inclusive denúncia no MP como se fosse OMISSÃO DE SOCORRO, o que não se enquadra, mas sempre seremos os vilões”.

O presidente do SIMEAM, Dr. Mario Vianna reforça a preocupação com os profissionais e pacientes diante do atendimento de casos de covid. “Infelizmente o governo continua cometendo os mesmos erros e colocando em risco a vida dos trabalhadores e da população”, alerta.

 

Texto: Alan Charles Chaves.

 

Deixe seu comentário

Notícias anteriores