ÁREA DO ASSOCIADO

Faça seu login para ter acesso completo a sua conta.

Dúvidas: (92) 3651.7798 | 3308.9313 . contato@simeam.org

Notícias

“SAÚDE AMAZONAS”, SIMEAM ESPERA TRANSPARÊNCIA E EFICIÊNCIA

Terça-Feira, 01 de setembro de 2020

“O governo do Amazonas lançou na segunda-feira, 31/08, o novo programa para a área de saúde no estado, o chamado “Saúde Amazonas”.

De acordo com a comunicação do governo estadual, o programa terá investimento inicial de R$ 1,4 bilhão, até 2022 e que uma das prioridades é a redução da fila de espera por exames e consultas na rede estadual, com a ampliação de 65% da oferta de procedimentos nos próximos seis meses. Além da implantação de mais de 180 projetos de modernização da Secretaria de Estado da Saúde, que passa a ter a nomenclatura SES-AM e nova estrutura organizacional. Entre outras metas estão a ampliação de leitos, fortalecimento da transparência e controle e valorização dos servidores, melhorando a prestação dos serviços à população”.

“Entre as nove ações estão medidas para redução de filas, reorganização da assistência, modernização da gestão, formação e desenvolvimento do servidor e o fortalecimento da estrutura de controle da SES-AM.

Prioridade na redução de filas – Com o reordenamento da assistência, a oferta de vagas/mês para procedimentos saltará de 262 mil, em julho, para 404,7 mil, a partir de três medidas: o retorno do Hospital Delphina Aziz à rede de saúde, a reorganização da oferta no ambulatório especializado das policlínicas, combinados com a aplicação da técnica do “overbooking” no agendamento. A meta é que, ao final da implantação do programa, em 2022, o tempo de espera não ultrapasse o máximo de 30 dias.

O governador também anunciou que assinará, nesta semana, o decreto que regulamenta a Lei da Transparência da Fila, instituindo a fila única e transparente do Sistema de Regulação (Sisreg). Com isso, todo cidadão do Amazonas saberá quando entrou na fila de consultas, exames e cirurgias e poderá acompanhar seus agendamentos. O Portal da Transparência da Cura está em desenvolvimento e deve ser lançado em até 120 dias.

Retaguarda – O reordenamento dos hospitais para funcionamento em rede e integrado com a regulação também vai garantir que hospitais como Adriano Jorge, Francisca Mendes, Delphina Aziz e Getúlio Vargas deem a retaguarda necessária para a rede de urgência e emergência na oferta de cirurgias e internações.

O governador Wilson Lima adiantou, o Estado vai abrir mais 180 vagas de hemodiálise, com o credenciamento do Hospital Beneficente Português, melhorando o faturamento das unidades da rede estadual junto ao Sistema Único de Saúde (SUS)”

O Simeam entende que são medidas muito interessantes e necessárias para a saúde pública mas perguntamos ao governador do estado o porquê dessas medidas não terem sido implantadas antes? Foi necessária uma pandemia de Covid-19 com milhares de mortes e um pedido de impeachment impetrado pelo Simeam para que o governador entendesse tudo isso ser necessário?

O Sindicato dos Médicos do Amazonas torce muito para que essas medidas deem certo pois elas atingirão diretamente ao cidadão que mais precisa dos serviços de saúde pública, mas continuaremos a cobrar da agora SES-AM transparência e eficiência em seus processos neste novo programa governamental.

O cidadão e os profissionais de saúde merecem respeito governador e não aceitam mais serem enganados com falsas promessas para resolver velhos problemas. Afinal, o governador do estado no período da campanha eleitoral disse “a bronca é comigo”, então governador “RESOLVA A BRONCA” e cumpra o que disse como: “como saúde é prioridade e não espera”, no entanto estamos esperando suas promessas principalmente na saúde que há quase 2 anos muito pouco ou quase nada de fato foi feito a não ser desmandos e desvios absurdos que ceifaram muitas vidas de cidadãos amazonenses antes e durante a pandemia que expôs ainda mais as falhas da saúde já antes desse governo e durante o atual.

Torcemos para que o plano dê certo e continuamos com a crítica de que falta diálogo da gestão e com os trabalhadores e seus representantes.

Por fim esperamos que a CPI da Saúde continue a apontar os desvios da gestão e que o governador tenha a coragem de corrigir os erros e afastar os culpados!

 

Deixe seu comentário