ÁREA DO ASSOCIADO

Faça seu login para ter acesso completo a sua conta.

Dúvidas: (92) 3651.7798 | 3308.9313 . contato@simeam.org

Notícias

GOVERNO DO ESTADO TENTA ENGANAR A SOCIEDADE COM A DECISÃO DO JUDICIÁRIO

Quinta-Feira, 14 de maio de 2020

Uma decisão liminar, de forma monocrática, de um desembargador do TJAM no dia de ontem, 13/05, suspendeu a tramitação do processo de impeachment do governador Wilson Lima e do vice-governador Carlos Almeida Filho na Assembleia Legislativa.

O pedido de impeachment foi apresentado pelo presidente Dr. Mário Vianna e pela secretária geral Dra. Patrícia Sicchar, do Simeam.

O governo do estado está usando de todos os expedientes para barrar o processo de impeachment, como liberar cerca de R$ 55 milhões em emendas parlamentares impositivas visando convencer os deputados a rejeitarem o processo. Usando uma extensa rede de blogs para descredenciar a denúncia, a atuação do Simeam em defesa dos médicos amazonenses e da população em geral, inclusive atacando de forma direta o presidente do Simeam, Dr. Mário Vianna e a secretária-geral Dra. Patrícia Sicchar. Essas mentiras e acusações terão o devido tratamento judicial cível e criminalmente. Além de forçar no Judiciário uma decisão que barre o processo como foi feita ontem.

Decisão simplesmente para barrar a vontade popular manifesta hoje no Amazonas. Segundo pesquisas, cerca de 80% da população quer o impeachment pois não aguenta mais os erros e os desvios desse governo.

Wilson Lima e Carlos Almeida Filho buscam apenas enganar, ludibriar a sociedade e induzem a erro o Judiciário do Amazonas.

O Simeam reitera o seu respeito para com as decisões do Judiciário, entretanto discorda da forma como foi concedida a tutela, esperando uma resposta por parte da Procuradoria da Assembleia quanto a decisão. Visto que a população do Amazonas não aguenta mais essa situação de caos na saúde e requer a transparência e a eficiência na gestão pública, em especial, no sistema público estadual de saúde.

Sustar o processo de impeachment do governador e do vice-governador significa prolongar o sofrimento de milhares de amazonenses que hoje estão infectados por Covid-19, de profissionais de saúde que estão na linha de frente sem EPIs e sem salários ou condições dignas de trabalho, e das famílias que hoje choram os seus mortos em decorrência do novo coronavírus.

Por fim reiteramos que o Simeam é entidade que preza pelo princípio constitucional da legalidade, entretanto tem dificuldade de entender o porquê de uma concessão de uma liminar, pois não trouxe e nem demonstrou, matéria de Urgência, para a concessão da mesma, entendendo que deveria se acautelar na medida e enviá-la para o Pleno do Tribunal decidir o pleito.

 

Deixe seu comentário

Notícias anteriores